sexta-feira, junho 02, 2006

rasto de perfume

Porque é que a generalidade dos homens portugueses acha que está bem se se encharcar em perfume? É verdade que deixamos de gostar deles a cheirar a cavalo mas, meninos, sem exageros! Só se o objectivo for atordoar, em vez da tradicional pancada na cabeça.

Toda a gente sabe que os franceses inventaram o perfume para disfarçar o odor corporal. E toda a gente sabe que os franceses são um povo pouco dado ao banho. Juntou-se a fome com a vontade de comer e deu cheirinho. Convenhamos, podia ser pior! Mas moçoilos bem apresentados, lavadinhos, não precisam de tanto tempero.

Nisto, meninas, nós devemos ter alguma responsabilidade. Se calhar torcemos demasiado o nariz e eles, coitados, logo pensam "cheiro mal" e cá vai disto. Como na culinária, basta uma pitada para realçar o sabor. Senão, abafa tudo.

Vem isto a propósito de um quarentão que nos entrou na livraria. Lindo, charmosérrimo e ainda por cima com nome de pintor impressionista. Quando saiu deixou um delicado rasto de perfume e três meninas encantadas.