segunda-feira, janeiro 22, 2007

breaking and entering

No filme de Anthony Minghella todos têm muita pinta. E ter pinta não é o mesmo que ser bonito, é muito mais que isso. O jovem arquitecto "trendy" e a esposa sueca, cheios de pinta. A suposta refugiada bósnia é Juliette Binoche e está tudo dito. Mesmo não sendo já uma menina e sem corpo de top-model esta mulher fica sempre bem. Mesmo desgrenhada, enfiada em roupas de matrona, com maquilhagem borratada, ela enche o écran. O delinquente juvenil tem bom aspecto. A empregada de limpeza é um espanto e lê Kafka. Até a "alternadeira" lá do sítio faz as suas "lap dance's" ao som de PJ Harvey. Pinta, muita pinta!

1 Comments:

Anonymous Hang the Dj said...

A fleuma do filme de época finalmente ultrapassada pelo impaciente Inglês...para quando um cantoneiro a dissecar dostoievsky enquanto um mestre obras cimenta a broken social scene?

janeiro 22, 2007 5:20 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home