quinta-feira, fevereiro 01, 2007

testando a realidade

Entro na farmácia do costume e entretenho-me naquela conversa de circunstância que se mantém em sítios onde nos conhecem pelo nome próprio. A certa altura a música, até aí ambiente e indistinta, concretiza-se num velho tema da Tracy Chapman. Sorrio, pode sempre piorar! E eis senão quando, uma a uma, as funcionárias de serviço começam a cantar. Sabem a letra, repetem-na e agora também dançam. Nada de movimentos espontâneos: há aqui coisa estudada. Interrogo-me se aquilo está realmente a acontecer. Talvez seja apenas e só um dos meus delírios. Olho em volta e percebo ser a única cliente. Não, não estou a ver e ouvir coisas. Se isto fosse produto da minha cabeça, incrementava na coreografia. E nada de Tracy para a banda sonora!

2 Comments:

Blogger SpiSan. said...

Não sei que drogas foste comprar, mas pelos vistos ainda não as tinhas e já começavas a duvidar da realidade. Devem ser boas, as drogas.
Olha, como sabes, andei uma semana a proflox e benuron e só deu para trepar paredes. Beijinho.

fevereiro 01, 2007 10:07 da tarde  
Blogger Luís Filipe Cristóvão said...

aqui deste lado somos perseguidos pelo André Sardet.

Troco de delírio com preço de saldo.

fevereiro 10, 2007 12:31 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home