quarta-feira, maio 17, 2006

Sonolência

"A situação é desconfortável. Fizeste mal em prestar atenção a esses pormenores que nem sequer eram verdadeiros; é evidente que se tratava apenas de ciladas, e agora, aí estás tu, preso no interior do travesseiro, onde está tanto calor e é tão escuro que perguntas a ti próprio, não sem alguma inquietação, como vais fazer para sair. Felizmente, não é a primeira vez que te encontras numa situação dessas; sabes que te basta encontrar no horizonte um acidente de terreno, ou um clarão na obscuridade, um lado, ou um local fresco onde te deixares cair, e, justamente, sentes uma aptidão espantosa para te deixares cair."

Georges Perec, em "Um Homem que Dorme"